Apartamento 1003

Calado, diante de si
O Messias Indeciso,
descansa
da agenda cheia,
shows, viagens, hotéis.
O corpo, combalido,
do Quixote que empunha
guitarras e gritos.
Teve os bolsos cheios do
ouro de tolo da fama,
mítico herói Arjuna
em qual trem seus sonhos partiram?
Coração Noturno,
murmúrios,
pelos cantos, pelos móveis,
pelos discos antigos, pelos livros já lidos.
Calado o microfone,
a TV em chuvisco,
Na sua mente Elvis em 57.
passos lentos em pelos cômodos,
cansado corpo,
dez mil anos de aventuras.
Peixinho frito no fogão,
“Foi lá na beira do pantanal…”
Já é hora do trem partir,
vai partir o disco voador
nesse eclipse,
nos véus de Nuit.
Em paz, o caminho mágicko finda.

SJC, 10 de março de 20

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.