Projeto “Ulysses”

Sim, resolvi começar a leitura a sério de “Ulysses” do Joyce. Digo “a sério” porque já comecei essa empreitada uma vez mas não foi uma leitura decente, foi mais um passar de olhos pelas páginas. Desta vez eu resolvi aproveitar a viagem, então não fiz nenhuma programação de encerramento, não contabilizei quantas páginas por dia irei ler, apenas lerei.
Primeiro tenho que dizer que demorei para comprar a minha edição, acho que um livro desses temos que ter o nosso mesmo, para que possamos (ou não) nos estendermos na leitura e tudo o mais que isso possa envolver. Encontrei o meu através da Vontaderia, qual não foi a minha surpresa ao constatar que, pouco tempo depois ela já tinha conseguido uma nova edição do mesmo para vender, muito competente essa moça. Caso você não a conheça clique no link aqui e resolva essa questão Vontaderia. Ela mesma me deu a ideia de fazer um diário de leitura e por este motivo resolvi que o melhor seria deixar para o segundo semestre deste ano o início da empreitada.
Estava passando um café há dois dias quando me dei conta que era o “Bloomsday” e pensei que seria mesmo uma boa data para começar, dane-se que seria um clichê e que meio mundo também esteja fazendo o mesmo, o que vale é a leitura. A minha edição é de 2012 da Penguin-Companhia e faz parte do Clássicos. A tradução é de Caetano Galindo , tem uma introdução deliciosa de ler escrita pelo irlandês Declan Kiberd e a coordenação editorial é de Paulo Henriques Britto que em suas 70 páginas dá uma pequena ideia da dimensão que será a leitura. Ele traz fatos interessantes sobre a escrita e a confusão que foi o surgimento de uma obra como Ulysses. Um outro livro que poderia ser lido como uma biografia da edição do livro, e algumas pessoas o trata desta forma, é o ótimo “Shakespeare and Company” livro que fala sobre a importante livraria parisiense que existiu no entre guerras e que foi, também, um certo imã para a Geração Perdida da qual faziam parte, entre outros, Hemingway e James Joyce. Esse livro eu li com indicação do grande amigo Carlos Freitas e rendeu um texto aqui no blog, clica no link Shakespeare and Company. Quer dizer, estou aqui chovendo no molhado, porque um monte de gente sabe sobre isso tudo. Então é isso, vamos ler e aproveitar a leitura.  Se não for desta forma não há mérito algum. Boa leitura.

Anúncios

Sobre Jim Duran

Professor, escritor, ator. Já foi chamado de Caminhante Noturno, já teve seus dramas e risos, lágrimas e desespero.
Esse post foi publicado em Diários do Caminhante Noturno. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Projeto “Ulysses”

  1. Poli Lachi disse:

    Hey Jim, comecei a leitura de Ulisses e depois de 100 páginas só de introdução não consegui ir muito além no próprio texto. Mas tive a felicidade de ver o pessoal a caráter refazer o trajeto do Leopoldo pelas ruas de Dublin essa semana 🙂 infelizmente os demais eventos já estavam esgotados, o jeito for ver só pela janela da escola mesmo. Boa sorte com a leitura!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s