O fim do Diários do Caminhante Noturno.

Abri o blog para publicar mais um poema. Para deixar aqui mais um registro do que ando escrevendo. Talvez vocês não saibam mas este espaço nasceu em no ano 2000 lá em Salvador. Quem me deu a ideia foi o Diogo Fonseca numa das nossas conversas sobre o tudo e o nada. Ele, o blog, não tinha esse nome e nem era aqui no WordPress. Muito do que escrevi no outro espaço estava disponível até o começo deste ano e era estanho visitar aquela velha casa. Fico feliz que ele tenha sido retirado do ar e que os escritos permaneçam apenas em meus arquivos.
Agora, aqui, nesta noite de terça, enquanto termino de digitar mais um poema para a série “Noturno” me vem um desejo enorme de não publicar mais. Guardar para mim apenas o que ando escrevendo, dar um tempo para a cabeça, para a alma. Escrevo muito e teria muita coisa inédita para postar, mas relendo o que foi escrito e trabalhando um pouco nisto tudo me vem uma nostalgia do silêncio. Preciso me aquietar e repensar algumas coisas.
Uma outra coisa que me motiva pensar em parar é como você, leitor, vê tudo isso. Recentemente me indagaram o motivo de eu publicar meus poemas. Não tenho intenção nenhuma de que haja qualquer tipo de envolvimento entre quem lê e eu, a não ser este a que a função de cada um já esteja clara na conveniência de nossos papéis vividos. Eu escrevo e você lê: simples assim. Não quero e não pretendo mais nada além disso. Minto, no máximo uma boa conversa sobre os textos ou uma troca. Pensei muitas vezes em convidar outras pessoas para publicarem aqui também. Mas nunca fiz. Pensei em muita coisa e não gostei de nenhuma.
A verdade é que estou cansado e confuso. Além dos poemas que publico aqui existem ainda mais dois blogues que eu cuido. Um outro só de poemas e um em que organizo algumas notas que vou espalhando pelo meu mundo. Nenhum dos dois é aberto e para ser sincero não atualizo-os tem um bom tempo. Olha, não sei como será amanhã. Isso tudo que está escrito aqui é o que penso e sinto neste momento. Pode ser que nada mude ou pode ser que tudo melhore… Mas são conjecturas apenas. Bem, vou ali passar um café (mentira, cansei de escrever).

Uma consideração sobre “O fim do Diários do Caminhante Noturno.”

  1. Putz, qualquer que seja a decisão que tomar aqui, espero que seja uma que te deixe tranquilo. Sempre gostei de teus escritos desde que os conheci e, caso acabem, sentirei falta de ler novos também. Mas entendo perfeitamente que tenha motivos e sempre respeitarei isso. Abração e continue sempre escrevendo, publicando depois ou não.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.