Noturno #10  

324263922_7d961f2771

Teus olhos, querida,
Me dizem “adeus” todos os dias.
Eu leio a todo instante
e lentamente, preparo o meu fim.
Não haverá outro inverno,
meu tabaco não queimará por muito tempo.
Foi a escolha feita.
A longa jornada de minha alma ferida.
As longas noites que permaneci em claro
bebendo com meus fantasmas tão íntimos.
O abismo que encaro já me chamou tantas vezes,
sigo vazio com meu coração negro e morto.
Para o fim proposto.
Cessarão os versos, as dúvidas, os medos, a raiva
Morrerei sem conhecer motivos, razões, ações, quase nada.
Envolto em misteriosa nuvem
sussurrarei seu nome mais uma vez
e me calarei para sempre.
Agora tudo é silêncio
Tudo é fim!

São Paulo, 23 de Julho de 2014

Anúncios

Sobre Jim Duran

Professor, escritor, ator. Já foi chamado de Caminhante Noturno, já teve seus dramas e risos, lágrimas e desespero.
Esse post foi publicado em Tudo junto. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Noturno #10  

  1. Meire Nogueira disse:

    Que lindo Jim, triste e lindo…..

  2. Visceral, soturno e imensamente escuro, Jim. Realmente de levar a cuca adiante em pensamentos sombrios e terras frias. Grande poema. 8)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s