Noturno #4

 
ee
Já não somos jovens e
Nem velhos demais.
Simplesmente já não somos.
Não há sonhos novos, os antigos apodrecem lentamente
Putrefatos, embolorados… mortos pelo tempo e
Pelo relógio de ponto.
Embaraçosa morte que ronda os meus dias findos
Mesmo aqueles que ainda não conheceram a aurora.
Silêncio pela alma que se perde, pelos passos não mais dados.
Silêncio pelo instante mudo em que o brilho some dos olhos
E as pálpebras se unem eternamente.
Há um anjo negro encaminhando a cerimônia,
Ele sabe as respostas das perguntas não feitas.
Anúncios

Sobre Jim Duran

Professor, escritor, ator. Já foi chamado de Caminhante Noturno, já teve seus dramas e risos, lágrimas e desespero.
Esse post foi publicado em Tudo junto. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s