E a chuva promete não deixar vestígios

Às vezes a mente é a pior inimiga que temos. Mesmo precisando ela não desliga, não deixa o resto do corpo descansar. Procura pistas de mistérios que não existem e insiste em joguinhos solitários. Cria mil barreiras pra assuntos corriqueiros e tudo se transforma em batalhas épicas por reinos antigos. Busquei a cama, os sofás, a cadeira de área. Maracujá, dramim, música indiana, incenso, banho morno e nada foi capaz de fazer as engrenagens pararem. Li, andei pela casa, fumei, tentei exercícios de respiração.

Quando há alguma dúvida na mente, quando não se tem uma visão ampla do que o cerca tudo piora. Tudo fica como um corredor escuro em que houvessem centenas de facas afiadas espalhadas de forma aleatória pelas paredes, chão e teto. Você tem que passar por ali e com certeza irá se ferir, irá sangrar mas tem que ser assim.

Quase cinquenta horas sem dormir. Um universo de dúvidas no meu peito e não consigo levar a conversa até o fim, não consigo falar e ouvir tudo… Nada mais me resta, nem o descanso do sono.

 

Anúncios

Sobre Jim Duran

Professor, escritor, ator. Já foi chamado de Caminhante Noturno, já teve seus dramas e risos, lágrimas e desespero.
Esse post foi publicado em Tudo junto. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s