APCA escolhe os melhores de 2012 em 11 categorias

AE – Agência Estado

Das artimanhas de Carminha, na novela “Avenida Brasil”, à sensualidade de Hermila Guedes no filme “Era Uma Vez Eu, Verônica”, sem se esquecer da mostra do Impressionismo que lotou o Centro Cultural Banco do Brasil até de madrugada e o álbum “Tudo Tanto”, de Tulipa Ruiz – o melhor da produção cultural de 2012 foi escolhido, na noite de segunda-feira, por 61 profissionais que são membros da Associação Paulista de Críticos de Artes, a APCA.

Reunidos no Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo, eles escolheram os melhores de 2012 nas seguintes categorias: arquitetura, artes visuais, cinema, dança, literatura, música popular, música erudita, rádio, teatro, teatro infantil e televisão. A cerimônia de entrega de todos os prêmios está marcada para 12 de março de 2013, às 20 horas, no Teatro Paulo Autran, no Sesc Pinheiros, em São Paulo. Para dirigir a cerimônia, foi convidado o diretor Fernando Cardoso.

Como acontece desde 2009, a diretoria concede um troféu especial a uma personalidade com trabalho relevante na arte – neste ano, a homenagem será ao escritor, historiador e crítico Sábato Magaldi, pela contribuição às artes e à cultura brasileira.

Em algumas áreas, houve unanimidade, como a novela “Avenida Brasil”, exibida com grande sucesso pela TV Globo: além do grande prêmio da crítica (dividido entre o autor João Emanuel Carneiro e os diretores Ricardo Waddington, Amora Mautner e José Luiz Villamarin), o folhetim das 21 horas teve também Adriana Esteves e José de Abreu como os melhores protagonistas do ano.

No cinema, os críticos preferiram dividir o prêmio especial entre dois documentários que trataram, com olhares bem distintos, do mesmo assunto: “Tropicália”, de Marcelo Machado, e “Futuro do Pretérito – Tropicalismo Now!”, de Ninho Moraes e Francisco César Filho. Por seu intenso trabalho em “Era Uma Vez Eu, Verônica”, Hermila Guedes foi escolhida a melhor atriz, enquanto Júlio Andrade faturou como ator pela incrível semelhança que conseguiu como Gonzaguinha em “Gonzaga, de Pai pra Filho”, filme de Breno Silveira.

Já os críticos de teatro preferiram diversificar a votação, permitindo que as melhores produções recebessem apenas um prêmio. Assim, a fantástica pesquisa e encenação promovida pelo grupo Teatro da Vertigem em “Bom Retiro 958 Metros” propiciou o prêmio de direção para Antônio Araújo. Na atuação, houve empate entre atores (Eduardo Okamoto e Antônio Salvador dividiram o prêmio por “Recusa”), e Dani Barros, por sua vibrante interpretação no monólogo “Estamira – Beira do Mundo”, foi eleita como atriz.

Já Ricardo Lísias, por sua habilidade de criar situações narrativas muito originais, foi escolhido o autor do melhor romance do ano, “O Céu dos Suicidas”, editado pela Alfaguara. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

PRINCIPAIS PREMIADOS

ARQUITETURA

Homenagem pelo conjunto da obra: Paulo Mendes da Rocha

Obra de arquitetura:

Praça das Artes – Brasil Arquitetura+Marcos Cartum

ARTES VISUAIS

Grande Prêmio da Crítica: Adriana Varejão, por “Histórias às Margens” (MAM/SP)

Exposição Internacional: “Impressionismo: Paris e a Modernidade – Obras-Primas do Acervo do Museu D”Orsay”, de Paris (CCBB)

CINEMA

Prêmio Especial do Júri: pelos documentários “Tropicália” e “Futuro do Pretérito – Tropicalismo Now!”

Ator: Júlio Andrade (“Gonzaga, de Pai para Filho”)

Atriz: Hermila Guedes (“Era Uma Vez Eu, Verônica”)

DANÇA

Grande Prêmio da Crítica: Luís Arrieta

Espetáculo: “Baderna”, do Núcleo Luís Ferron

LITERATURA

Romance: “O Céu dos Suicidas”, de Ricardo Lísias (Alfaguara)

Contos/Crônicas/Reportagens: “Aquela Água Toda”, de João Anzanello Carrascoza (Cosac-Naify)

MÚSICA POPULAR

Grande Prêmio da Crítica: Paulo Vanzolini (pelo conjunto da obra)

Cantora: Gaby Amarantos

MÚSICA ERUDITA

Grande Prêmio da Crítica: 100 anos de Eleazar de Carvalho

RÁDIO

Grande Prêmio da Crítica: Rádio Bandeirantes (75 Anos)

Musical: Chocolate Quente, da Eldorado FM

TEATRO

Grande Prêmio da Crítica: Fauzi Arap.

Espetáculo: “Isso te Interessa?”, da Cia. Brasileira de Teatro

TEATRO INFANTIL

Espetáculo: “Meu Pai É Um Homem Pássaro”, direção de Cristiane Paoli Quito

Direção: Eric Nowinski, de “A Linha Mágica”

TELEVISÃO

Grande Prêmio da Crítica: “Avenida Brasil” (TV Globo)

Atriz: Adriana Esteves (“Avenida Brasil”)
Llink para a publicação original http://www.estadao.com.br/noticias/arteelazer,apca-escolhe-os-melhores-de-2012-em-11-categorias,972568,0.htm

Anúncios

Sobre Jim Duran

Professor, escritor, ator. Já foi chamado de Caminhante Noturno, já teve seus dramas e risos, lágrimas e desespero.
Esse post foi publicado em Tudo junto e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s