Bem, acontece que eu curto boa música e isso independe te tempo e de gênero, mas é claro que o bom e velho rock´n´roll me diverte mais. Por esse motivo é normal ouvir umas raridades enquanto eu escrevo ou trabalho. Dentre as pessoas que eu admiro muito está o TREMENDÃO ERASMO CARLOS. Sou fã desse cara e depois que li a biografia que escreveu… aumentou a admiração. Daí que hoje enquanto eu vagava pelo Facebook eu me deparo com uma publicação no face d`Os Panteras (que também está incluso nessa lista de pessoas que admiro). O texto é de autoria de Rita Lee e a foto é uma coisa sensacional

ERASMO CARLOS

Por Rita Lee
Rock não é coisa para maricas. Erasmo está aí que não me deixa mentir. Ao ouvir esse último trabalho imagino o “gentle giant” cantando no palco vestido de couro preto da cabeça aos pés enquanto marca o beat da música com a mão na coxa. Desde Marlon Brando e James Dean sou chegada num bad boy. Erasmo era o bad boy da Jovem Guarda, o que para mim significa ser ele o verdadeiro pai do rock brasileiro. E no meio dos trocentos clones que poluem as atuais paradas de sucesso com suas mesmices, eis que nosso Tiranossaurus Rex abre alas só com inéditas.
As músicas são a simplicidade com trombetas. As letras o pretinho básico com diamantes. O backing vocal um coral de anjos infernais. Os instrumentos e os arranjos são pérolas do bom gosto (rola até um Farfisa e um Hammond no meio de modernidades sonoras). E toda essa farra pilotada pela produção de Merlin Liminha. Graças aos deuses Erasmo é Erasmo, uma sacação genial se dizer cover de si mesmo no meio dos Elvis, Robertos, Rauls e Beatles, seus roqueiros porretas.
Você vai ouvir um macho apaixonado pelas fêmeas do planeta sem o menor pudor. Entre mulheres melancias, samambaias, melões e jacas, só Erasmo para proclamar aos quatro ventos que a mulher é uma guitarra. E rola de tudo no salão. Melodias lacrimejantes, harmonias delicadas, rocks gaiatos, baladas românticas, declarações rasgadas, deboches safados, conselhos para dor de cotovelo, guitarras sutis, baixos esquisitões, enfim: Erasmo Rock’n’Roll Carlos me deu uma baita inveja da leveza com que ele conduz seu barquinho por entre as tempestades e calmarias da vida. Erasmo, cadê você? Eu vim aqui só pra te ver!


(Erasmo Carlos e os Panteras Mariano, Carleba e Eládio – Teatro Casa do Comércio (SESC/Salvador) em 11/09/2011)

publicado originalmente em
(http://www.facebook.com/photo.php?fbid=150014798422102&set=a.150014795088769.34045.100002407476683&type=1&theater)

Anúncios

Sobre Jim Duran

Professor, escritor, ator. Já foi chamado de Caminhante Noturno, já teve seus dramas e risos, lágrimas e desespero.
Esse post foi publicado em Tudo junto. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para

  1. Os Panteras disse:

    Valeu, Jim Duran!
    Erasmo continua sendo a grande figura humana que sempre foi e um artista admirável.
    Grande abraço dos Panteras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s